Foi preso preventivamente na tarde deste domingo, dia 16, um homem suspeito de envolvimento na morte da própria filha, uma bebê de apenas nove meses, em Xanxerê.

 

Segundo a Polícia Civil, o pai da criança tem 23 anos, é autônomo e se entregou acompanhado de um advogado. Ele prestou depoimento na delegacia e foi encaminhado para o presídio do município, onde ficará à disposição da Justiça.

 

A mãe, uma adolescente de 17 anos, está apreendida provisoriamente por suspeita de envolvimento no crime. A criança morreu na última quinta-feira, dia 14. Ela apresentava vários sinais de maus-tratos.

 

“A criança já estava sem os sinais vitais e com parada cardiorrespiratória. Os bombeiros tentaram reanimá-la e a encaminharam ao hospital. A criança apresentava uma queimadura num dos pés, que estava em carne viva”, disse o cabo Felipe Corrêa, do Corpo de Bombeiros de Xanxerê, que participou do atendimento da ocorrência.

 

Além de queimaduras nos pés, mãos e orelhas, ainda segundo o bombeiro, a vítima tinha hematomas, sinais de aprofundamento de crânio e cicatrizes. “Como era indício de maus-tratos, nós chamamos o Conselho Tutelar e a Polícia Militar”, completou Corrêa. A criança já estava morta quando a equipe chegou à residência, no Bairro Vila Sésamo em Xanxerê.

 

A Polícia Civil de Xanxerê instaurou um inquérito para investigar a morte. Além da menina, o irmão, que tem três anos, foi encontrado com sinais de maus-tratos. Ele foi levado ao hospital e está aos cuidados do Conselho Tutelar.

 

O casal pode ser responsabilizado pelo crime de maus-tratos com resultado morte, mas a polícia não descarta a possibilidade de que os responsáveis respondam por tortura, qualificada pela morte da vítima.